01 setembro, 2011

Corre sangue nas minhas veias, e nas suas?

 

maus tratos

Eu ando cansada de ver seres da espécie humana se aproveitando do trabalho de instituições sérias e da boa vontade de gente humilde com pouca instrução, que dá espaço em seu pouco espaço para animais viverem com dignidade, e ainda dão a falta de sorte de encontrar gente que se aproveite disso para se eleger nada mais que um pseudoprotetor.

Olha, eu ando muito mais cansada de pessoas dizendo o que eu devo ou não fazer ou dizer diante do que mais me incomoda neste mundo, que são os maus tratos em relação aos animais de todas as espécies. Todas as modalidades, impensados abusos e desrespeito a serviço da diversão, ou da crueldade humana me enojam.

Cada um tem um dom sabe? Tem gente que gosta de cuidar de idoso; tem gente que adora estar dentro de um orfanato; tem gente que entra em um prédio em chamas para salvar vidas; tem gente que entra em um mar revolto para salvar vidas; tem gente que recolhe os corpos de acidentes de trânsito; tem gente que recolhe corpos de acidentes naturais em estado de putrefação; tem gente que passa 24 horas em um SOS de um hospital mal estruturado e faz milagre para salvar vidas; tem gente que sai de noite distribuindo sopa para os moradores de rua; tem gente que entra em zonas de risco, onde o tráfico domina arriscando a própria vida para proporcionar uma chance de quem não trafica ter vida digna; tem gente se enfia na selva e arrisca a vida para proteger animais selvagens do tráfico; tem gente gosta de cuidar de animais domésticos para que eles tenham uma chance de serem domésticos e não de rua.

São loucos radicais? Se forem é porque a humanidade precisa deles. Qual dos loucos exerce a função mais digna? Estou aqui pronta par ser convencida, desesperada para ser convencida de que eles são loucos, assim quem sabe eu me enquadro e me torno omissa?

Tenho sim que agir em defesa dos animais, não dá para ficar calada, não dá para contar apenas com a ajuda do onipotente. E-mails e pensamentos como o de Lilian Buzzetto são reflexos da violência já existente. O texto dela não é ficção nem romance, refere-se a um fato pré-existente.

Eu gritarei por todos que eu puder, direi palavrões se for preciso para acordar quem está dormindo, farei gestos obscenos para fazer enxergar quem está cego. Direi sim, que não me importo mais com a humanidade se for preciso para fazer ouvir os surdos. O silêncio dos sábios e a cegueira de quem não quer ver me envergonham de fazer parte da raça humana.

A Santa Inquisição decidiu em seu tribunal eclesiástico queimar vivas pessoas que hoje seriam consideradas sábios mestres, médicos de medicina alternativa, avatares, magos, e estariam atendendo em seus consultórios particulares. A igreja católica pediu perdão e apesar da mancha negra causada em várias famílias da época, o pedido de perdão mostrou que até os “enviados de Deus” cometem atrocidades com seus semelhantes.

A ONU, e outros órgãos de proteção aos direitos humanos existem hoje com todas as suas leis e tratados internacionais, porque pessoas saíram gritando e reivindicando direito à vida. Reivindicando regras de convivência entre os povos para que a diversão que Hittler e seus companheiros proporcionaram entre si, em Auschwitz, não se repita. Muamar Kadafi está desaparecido e com medo porque muitas pessoas gritaram de dor, e muitas outras de ódio pela dor sentida pelo semelhante e cansaram de ter seus direitos violados.

Racismo é crime hediondo inafiançável no Brasil, porque muitos foram discriminados pela sua cor e outros gritaram por eles e há pouco mais de 100 anos nós eramos escravagistas. Os abolicionistas do tempo da escravatura eram taxados de loucos e insanos. Muitos foram julgados por tribunais de rua, assassinados e presos. Mas a Lei Áurea foi sancionada e se os alforriados não foram respeitados após seu direito tutelado é porque com toda a evolução da raça humana, sua  essência continua a mesma desde sua “criação”.

A raça humana está vindo com defeito e isso não é dos tempos atuais, é desde sempre: Segundo a Bíblia, um irmão assassina o outro irmão por meio de emboscada e por motivo torpe (ciúmes), fugiu raptando sua irmã e tornando-a sua esposa. Como? É isso mesmo: O filho de Adão e Eva, Caim,  é o primeiro assassino da humanidade da qual a Bíblia, livro ilustrado em todo o Planeta Terra, diz que somos descendentes, e ainda por incesto (mas a parte do incesto a Bíblia não diz, e sim o Livro dos Jubileus capítulo 4).

A Constituição Brasileira em seu Artigo 5º tutela os Princípios Constitucionais de Igualdade hoje, porque muitas pessoas saíram de suas casas gritando e esbravejando e até hoje não voltaram para suas famílias, nem seus ossos voltaram, nem uma notícia, tão pouco um telefonema. E é por isso que temos proteção jurídica até quando cometemos homicídio, é porque eles saíram às ruas e não voltaram, é porque eles saíram às ruas que hoje, muitos respondem pela suspeita seus crimes em liberdade. É por eles gritaram e esbravejaram,  que existe pena alternativa para crimes de menor potencial ofensivo. E é porque ele sairam gritando pelas ruas que eu posso hoje escrever isso aqui e assinar em baixo, sair de casa e voltar sem medo de desaparecer pra sempre apenas pelo meu modo de pensar.

É para os que estão nas condições desses animais, nestas imagens enviadas pelo Augusto Abrigo, que eu naõ pararei de gritar e de fazer barulho. Essas imagens todas foram feitas por mim, e ali não estão às piores, pois estas deixamos para divulgar quando o animal está recuperado, em respeito a sua alma já tão abusada.

E com certeza se algo acontecer com minha família, eu sairei atrás de resolver  buscando justiça, usando os meios legais para solucionar, ou amenizar minha dor (coisa que nao podemos fazer pelos animais, ainda). E é pelo medo de algo acontecer com minha família, que eu os mantenho o mais próximo, o mais perto de casa, o mais seguro possível. Por isso que tento fazer do nosso lar e de nossa egregora familiar, o melhor lugar do mundo, para que quando eles sairem de perto, sintam vontade de voltar logo, e saibam que aqui eles sempre terão paz e harmonia, apesar de eu pegar no pé deles. Eles sabem que é com amor.

É por isso que incessantemente ensinamos nosso filho com quem andar, e que na família dele estão os verdadeiros amigos que ele tem. Por isso levo meu filho ao abrigo, para que ele tenha consciência da realidade dos animais e não pense que os dois bibelôs que ele tem em casa são exemplo de como os animais são tratados no Planeta, mas sim, que tenha o exemplo de como devem ser tratados.

Por isso minhas duas cadelas, Berkana e Serena (que era diuturnamente estuprada por um morador de rua até ser resgatada pelo Augusto Abrigo e que agora está deitada em sua caminha em um quarto climatizado a 17ºC) andam somente na guia, com com coleira de identificação, e somente comigo e o pai humano delas. 

Em todo o país estão sendo realizadas palestras sobre direitos animais. Juristas, políticos, professores, jornalistas, estão conscientizando-se da necessidade de um novo parâmetro de exigência e de respeito para com todos os animais não humanos. Procure uma perto de você,provavelmente vai encontrar fóruns nas seccionais da OAB de seu Estado. Se quiserem eu informo sempre que souber.

A imagem acima é para quem não viu e quer ver.

E assim como você não quer olhar por que não quer sentir e sofrer e está no seu direito, eu quero gritar por que estou sentindo e sofrendo e estou no meu direito também.

Os animais da fotografia estão todos aqui, ninguém quis adotá-los, estão conosco no Augusto Abrigo.  Venham visitá-los, eles precisam muito de carinho, pois o carinho ajuda muito mais na recuperação deles, venham ver a realidade deles que nos dá vontade de sair gritando por justiça, gritando por que não podemos fazer nada em desfavor de quem os feriu.

E quem quiser as imagens mais fortes que estão aqui no meu computador, eu envio, contanto que não publiquem. Preparem o lenço para chorar ou a privada para vomitar e o espelho para olhar-se e sentir a mesma vergonha que eu sinto de alguns de meus semelhantes.

Abaixo um documentário que eu gostaria que vocês assistisem, é muito bom, vale a pena, com a narração de Joaquin Phoenix. Documentário mostra o que tem sido feito sobre a exploração animal.

Angélica Bessa

6 comentários:

Tia Jana disse...

Que lindo irmã. Por acaso alguém disse que vocês estavam exagerando nas reivindicações? Manda passar uma tarde aí, pra ver se saem do mesmo jeito.

Jemily disse...

Oi, Angélica, é realmente revoltante não poder fazer nada contra quem deixa um animal preso sozinho em uma casa por dois anos, pronto para morrer, ou contra quem deixa um animal ser quase comido vivo por larvas, ou por muitos outros casos de crueldade que você mais do que eu conhece bem. Eu entendo perfeitamente sua dor e agonia por não poder fazer mais. Minha maior tristeza ao sair do abrigo é a sensação de impotência. Eu não sei se me sentiria melhor ou pior por ver as fotos que você mencionou. Melhor porque eles foram tratados e estão bem, ou pior por ainda estarem sem um verdadeiro lar para chamarem de seu. É triste...

Augusto Abrigo disse...

Jemyly,

Memlhor mesmo é que todos tenham um lar, que seja individual, que tenham tratamento exclusivo. Melhor é que eles estão aqui conosco protegidos dos males que possam sofrer, melhor é receber pessoas como você que vem até aqui e passam horas com eles, coisa que temos pouco tempo para fazer. Um dos voluntariados que mais precisamos é de carinho na cabecinha deles, é de alguém que entre nos gatis e deixem eles subirem e roronarem muito.
Obrigada por você nos ajudar com eles. Quando sair daqui, saia feliz, porque não tão bom quanto eles merecem mas eles tem um lar, onde são amados, respeitados, e eles todos sabem que aqui é a casinha deles.
Venha mais nos ver...Beijo
Angélica

Augusto Abrigo disse...

Tia Jana, tem sempre gente para apontar defeitos...mas em compensação temos você que vem de São Paulo para ficar com eles uns dias.
Eles estão ansiosos por sua chegada...

Moema disse...

Angélica, voce disse tudo que está atravessado na garganta de muita gente... Obrigada por isso!! Eu sou uma delas!! Vou deixar balelas de lado e dizer apenas que a cada dia mais orgulho tenho em conhecer algumas de voces e em saber que não estou só - na minha "loucura" pelos bichos de qualquer espécie e no amor por todos eles!! Que Deus - só Ele, somente Ele - cubra de Amor, de Força , de Luz e proteja a todos nessa jornada. Sou fã e na medida das minhas possibilidades darei minha ajuda, sempre. Bjs a todos, especialmente a Eliane! :)

Augusto Abrigo disse...

Moema querida,

Ler isso de alguém tão especial como você, já acalenta alma, especialmente hoje, abalada por tantos problemas que envolvem o amor louco que temos por esses animais, que se fosse apenas cuidar deles, não haveria problemas, mas o difícil é justamente lidar com a alma humana, de pessoas que pouco fazem, querem plateia para o que fazem e ainda criticam todos os esforços que fazemos para dar a eles o melhor que podemos.

Eliane precisa sim de beijos e abraços especiais. Ela, só ela sabe com todas as letras o que é cuidar de 500 animais, diuturnamente, sem intervalo.
OBrigada pelo seu carinho

Angélica Bessa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GUSTÃO - O nosso amigão

/
Gustão está aqui para lhe ajudar a entender as necessidades de um cão. Ele pode sentar, deitar e rolar. Você pode manter Gustão entretido jogando bola ou dando-lhe um osso. Para fazê-lo sentar–se, dê um duplo clique com o mouse no chão perto dele. Um duplo clique novamente para fazê-lo deitar-se. Então segure o botão do mouse para baixo e ele vai rolar.